• Brittany Kwan

Desmascarando a Ciência por detrás da Luz Azul

Em 2018, a empresa de lentes de contacto Acuvue realizou um inquérito, no qual descobriram que os trabalhadores de escritório passam em média 6,5 horas a trabalhar em frente de um ecrã. O aumento da tecnologia levou a um aumento do tempo de ecrã, levando assim ao aumento da exposição dos olhos à luz azul.


https://www.spineuniverse.com/wellness/ergonomics/workstation-ergonomics-keyboard-computer-use


A luz azul está em todo o lado, mas a maioria da luz azul na Terra vem do sol. O que diferencia a luz azul emitida pelo sol da luz azul artificial, tal como a emitida por um telemóvel, é o comprimento de onda da luz azul. Toda a luz que o olho humano pode ver encontra-se agrupada no "espectro visível", em que cores como o vermelho e o laranja têm comprimentos de onda mais longos e frequências mais baixas, enquanto cores como o azul e o roxo têm comprimentos de onda mais curtos e frequências mais altas. Estes comprimentos de onda mais curtos são o que preocupa a comunidade oftalmológica.


Em 2019, Erin Lynn Sattler investiu no seu primeiro par de óculos de luz azul após ter percebido como a sua visão se tinha começado gradualmente a esbater. Depois de os usar, ela sentiu uma tensão ocular reduzida, tendo alcançado o seu objetivo quando investiu nos óculos.


Segundo o Relatório do Estudo de Mercado, "o mercado global de óculos de luz azul aumentará para 27 milhões de dólares até 2024". Tal como Erin Sattler, muitas pessoas investem em óculos de luz azul à medida que são comercializados para reduzir a tensão ocular e as doenças oculares, assim como para melhorar a qualidade do sono. No entanto, as opiniões quanto ao funcionamento ou não destes óculos entre profissionais é divergente, uma vez que não existe investigação suficiente para apoiar completamente estas alegações. De facto, a Academia Americana de Oftalmologia sugere que a tensão ocular digital não está necessariamente correlacionada com a luz azul, mas vem antes da utilização excessiva de dispositivos. Susan Primo, uma optometrista da Universidade Emory concorda que o uso excessivo do digital pode resultar em tensão ocular, mas estranhamente, ela tem pacientes que relatam que os óculos de luz azul são úteis.


Há muitos pequenos hábitos que se podem implementar sem ter de se fazer um investimento em óculos de luz azul. A Academia Americana de Oftalmologia recomenda que os ecrãs devam ser colocados a pelo menos 25 polegadas de distância do olho, além disso, devem ser colocados de forma que permita ao utilizador olhar ligeiramente para baixo. Simultaneamente, a colocação de um filtro de ecrã mate também ajuda a reduzir o encandeamento dos ecrãs. A maioria dos dispositivos tem mesmo configurações para aumentar o calor da luz emitida pelo ecrã ou reduzir o brilho do seu dispositivo. Da próxima vez que estiver a completar o seu próximo trabalho, considere dar uma pausa aos seus olhos, diminuindo o tempo dedicado ao seu ecrã à noite!



Fontes:

https://www.webmd.com/eye-health/news/20191216/do-blue-light-glasses-work

0 visualização0 comentário