• Natalie Lo

A ascensão da Inteligência Artificial (IA) na oftalmologia

Com o coronavírus causando estragos nos sistemas de saúde em todo o mundo, a necessidade de aprimoramento e reorganização do sistema tornou-se ainda mais aparente. Uma solução emergente é o uso de inteligência artificial (IA) tanto nos tratamentos de saúde geral quanto na oftalmologia.


A IA tem um potencial enorme para aumentar a eficácia na área da saúde, melhorando a triagem, o diagnóstico e o monitoramento de doenças. A inteligência artificial pode ser usada para analisar tendências e realizar diagnósticos, graças a sua capacidade de gerar padrões a partir da coleta de dados. Analisando os algoritmos provenientes da IA, os profissionais de saúde serão capazes de fornecer atendimento individualizado a pacientes com doenças oculares. Mais importante ainda, a IA pode ajudar os pesquisadores na descoberta científica e ajudar a melhorar a eficiência e o sucesso dos ensaios clínicos. Em vez de ter pesquisadores analisando horas de dados, a IA pode fazer isso em uma fração do tempo, provando seu potencial de melhorar o atendimento ao paciente em cada estágio do seu tratamento.



No entanto, a IA na área da saúde tem ainda um longo caminho a percorrer. A infraestrutura de dados precisa de melhorias, sobretudo na produção de uma rede mais poderosa. Benchmarks, que são pedaços de dados que são indicadores específicos de patologias, precisam ser estabelecidos para que a IA possa identificar doenças como catarata congênita, glaucoma ou papiledema. O envolvimento do governo é crucial para estabelecer uma estrutura regulatória para que o uso da IA ​​seja o mais ético possível e a privacidade de dados seja protegida. Da mesma forma, é necessário uma ampla colaboração entre os profissionais de saúde, indústria de tecnologia, setor econômico e o governo para garantir uma implantação segura. As ferramentas utilizadas devem ser validadas clinicamente, a fim de aproveitar a capacidade da IA ​​de analisar os dados em profundidade e interpretar suas recomendações. Ao ser capaz de analisar os dados de cada indivíduo e fazer o uso de recomendações específicas para cada caso, os provedores médicos serão capazes de tomar decisões de maneira individualizada. Isso ajudará a transformar os tratamentos de saúde e conduzir a oftalmologia em uma direção mais personalizada.


Como acontece com toda descoberta científica e de saúde, a acessibilidade deve ser considerada. A IA tem alto custo de uso e implementação e, com as disparidades entre os cuidados de saúde em áreas empobrecidas e áreas ricas, apenas se considerando a realidade do Canadá, precisamos estar conscientes de que essa tecnologia aumentara ainda mais as disparidades econômicas em áreas com altas taxas de pobreza, bem como entre áreas rurais e áreas mais ricas. Com a ajuda de organizações como a World in Focus, que visam reduzir as iniquidades de saúde que existem em nosso mundo e aumentar a disponibilidade da oftalmologia, talvez esta tecnologia inovadora de IA possa ser disponibilizada a todos e direcionar a saúde em uma direção mais igualitária.



Fontes:

https://journals.lww.com/co-ophthalmology/Fulltext/2020/09000/Delivering_personalized_medicine_in_retinal_care_.6.aspx?WT.mc_id=HPxADx20100319xMP


0 visualização0 comentário